quarta-feira, 21 de junho de 2017

Time dominado, goleiro alucinado...

O ABC recebeu o CRB no Frasqueirão e perdeu para os alagoanos por 3 a 1. O gols do jogo foram de Zé Carlos, Chico e Neto Baiano para o CRB, para o ABC marcou Echeverria. A sequencia de 35 jogos sem perder foi encerrada ontem.

Edson entregou a rapadura. (Foto: Andrey Torres/@abcfc)
O ABC fez ontem o pior jogo em casa em muito tempo. Perdeu o jogo, a invencibilidade e a minha paciência com o goleiro Edson. Com um “surpreendente” bloqueio defensivo e contra-ataques, o CRB não deu chance ao Alvinegro.

O jogo começou já meio estranho. O ABC com frouxidão defensiva e pouca vontade ofensiva. Na primeira jogada ofensiva do time adversário, numa jogada idêntica ao gol sofrido em Caxias do Sul contra o Juventude, o atacante sai na cara de Edson que faz pênalti e toma amarelo. Prestem atenção nesse cartão. Pênalti convertido. ABC na desvantagem tentou ir a frente buscar o empate. O problema é que sem segurança defensiva o ABC também avançava sem qualidade, perdia a bola e sofria contra-ataques nas costas de Bocão e na péssima marcação de Eltinho. Na frente, Mancha jogando como sempre, fraquíssimo, e Dalberto tentando sem conseguir acertar passes. No meio Gegê e Erivelton completamente apagados. Com esse panorama o ABC deu graças por não ter sofrido mais gols no jogo.

Na segunda etapa o ABC mesmo vacilante, voltou com mais vontade. Teve de cara duas chances de gol, uma com Léo Fortunato após escanteio e outra com Gegê chutando de fora da área. Só que todo esse ímpeto foi por agua a baixo quando o goleiro Edson mostrou suas garras. Numa discussão depois do meio campo sobre o possível fair play em uma jogada, o goleiro, já amarelado, cruzou o campo para reclamar. Com quem ou contra quem ninguém sabe, mas o fato é que o goleiro pediu mais um amarelo e recebeu. Expulsão que decretou o destino do ABC, que não vinha bem, mas que tentava. No intervalo Echeverria entrou no lugar de Dalberto, Zotti entrou no lugar de Passos e Belliato no lugar de Gegê.

O ABC com dez sofreu o segundo gol de pênalti, cobrado por Neto Baiano aos 24 minutos. Aos 29 minutos Echeverria marcou para o ABC batendo cruzado. Só que para fechar o caixão Chico marcou o terceiro do CRB no fim do jogo.

Desculpem a correria no final do texto. Fiquei irado após a expulsão de Edson e posterior gol do CRB que fui embora do jogo antes que a chuva chegasse.

O ABC volta a campo na próxima sexta-feira dia 23, quando viajará a Varginha/MG para enfrentar o Boa as 20:30hrs.

Ficha Técnica


ABC 1X3 CRB
Gols: ABC – Echeverria, CRB – Zé Carlos, Chico e Neto Baiano. 

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 4.393 torcedores.

Árbitro: Jose Claudio Rocha Filho - SP (CBF).
Assistente 1: Gustavo Rodrigues de Oliveira - SP (CBF).
Assistente 2: Evandro de Melo Lima - SP (CBF).
4º Árbitro: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro - RN (CBF).
Analista de Campo: Aldeilma Luzia da Silva - RN (CBF).

ABC: Edson, Bocão, Filipe, Leo Fortunato e Eltinho; Anderson Pedra, Marcio Passos (Zotti), Erivelton e Gegê (Beliato); Mancha e Dalberto (Echeverria). Técnico: Geninho.

CRB: Edson Kolln, Marcos Martins, Flávio Boaventura, Adalberto e Diego; Yuri (Adriano), Edson Ratinho, Danilo Pires e Erick Sales (Rodolfo); Chico e Zé Carlos (Neto Baiano). Técnico: Dado Cavalcanti. 

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

sábado, 17 de junho de 2017

Mancha e Dalberto

O ABC venceu o Goiás por 2 a 1, de virada, com gols de Caio Mancha e Dalberto. Para o Goiás marcou Carlos Eduardo. Com a vitória o ABC nesse momento é o 7º colocado com 12 pontos. 


O ABC fez um grande jogo agora a pouco pela Série B. Mais uma boa partida que dessa vez não teve bola vadia, nem gol impedido. Estou gostando dos jogos do ABC fora de casa. É claro que o a vitória fora surgiu apenas agora, mas a postura do time me pareceu sempre bem acertada, com um equilíbrio defesa/ataque que irá resultar em pontos. 

Apesar da boa atuação o jogo não foi fácil, até porque o Goiás vinha embalado com três vitorias seguida. O ABC parece ter preferencia pelo Serra Dourada, principalmente quando enfrenta o Goiás. Na noite de hoje o Goiás veio pra cima logo cedo, com direito a bola na trave. Um volume de jogo superior no inicio do jogo que resultou em gol. Já aos nove minutos em uma bobeira da defesa, Carlos Eduardo recebeu na pequena área, driblou a marcação e marcou batendo no cantinho do gol. O ABC não sentiu o gol, se recompôs rapidamente e voltou a partida. Aos 14 minutos, Gegê lançou Mancha que acreditou na jogada e bateu cruzado para empatar. Após o gol o ABC não permitiu grandes oportunidades do adversário, que tinha dificuldade de trocar passes. No final do primeiro tempo, Erivelton e Mancha perderam duas chances reais de gol, na cara do goleiro.  

Eltinho na batalha do jogo (Foto: Claudio Reis/O Popular)
Na segunda etapa o ABC armou o bote. O jogo recomeçou da mesma maneira, o Goiás atrapalhado e o ABC fustigando. Aos 24 minutos, Mancha lançou Erivelton que invadiu a área na diagonal. O prata da casa ajeitou o corpo, bateu cruzado achando Dalberto no meio da área. Ai foi caixa. Gol que trouxe justiça ao marcador. Nesse momento o ABC adotou postura mais cautelosa, já que o treinador goiano jogou o time para frente, tirou lateral e pôs atacante, fez de tudo. Não adiantou, as bola só chegavam cruzadas e eram facilmente rebatidas. Ainda por cima o Alvinegro chegou algumas vezes com Mancha, Dalberto e Erivelton. Final de jogo, vitoria e com justiça no marcador.

Destaque


Caio Mancha, pela primeiríssima vez é destaque positivo aqui no blog. Também pudera, teve duas chances reais de gol, participou de outras boas tramas, deu passe que iniciou o gol de Dalberto e acreditou na jogada do seu gol. Noite de gala do atacante.
Dalberto é figurinha carimbada dentre os destaques do jogo. Sempre ligeirinho, frenético, apareceu mais uma vez em boas jogadas além da do seu gol.
Marcio Passos jogou os 90 minutos e não deixou margem para dúvidas sobre seu futebol. Joga muito. 

O Alvinegro volta ao gramado do Frasqueirão quando enfrentará o CRB, que hoje é o 16º colocado com apenas 7 pontos. O jogo será na terça-feira as 20:30hrs.

Ficha Técnica


GOIÁS 1X2 ABC
Gols: Goiás – Carlos Eduardo, ABC – Mancha e Dalberto.

Local: Estádio Serra Dourada, Goiânia/GO.

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior - PR (CBF).
Assistente 1: Bruno Boschilia - PR (FIFA).
Assistente 2: Victor Hugo Imazu dos Santos - PR (CBF).
4º Árbitro: Osimar Moreira da Silva Junior - GO (CBF).
Analista de Campo: Vicente de Paula da Silva Moraes - GO (CBF).

Goiás: Marcelo Rangel, Tony (Léo Gamalho), Alex Alves, Everton Sena e Jeferson; Victor Bolt, Pedro Bambu, Leo Sena e Tiago Luís; Carlos Eduardo e Aylon (Jean Carlos) (Michel); Técnico: Silvio Criciúma.

ABC: Edson, Bocão, Filipe, Cleyton e Eltinho (Léo Fortunato); Anderson Pedra, Marcio Passos, Erivelton (Zotti) e Gegê; Caio Mancha e Dalberto (Nando). Técnico: Geninho. 

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

quarta-feira, 14 de junho de 2017

¿Que passa Eche?


Não entendo o Echeverria. Apesar de não estar sendo titular na maioria dos jogos, ele vem participando bastante de todas as partidas. Pelo menos as que ele esta bem fisicamente. Só que não é a primeira vez que ele entra em algum jogo, seja titular, ou reserva, e é expulso de maneira absolutamente desnecessária. 

Ontem contra o Juventude foi sacanagem, em menos de 15 minutos em campo ele tomou dois amarelos e foi expulso. O pior é que em duas ogadas desnecessárias, sendo que na primeira ele acertou uma cotovelada no adversário em uma disputa na lateral do campo sem nenhuma necessidade.

Eu sei que Echeverria é um sujeito muito vigoroso e muitas vezes passa do ponto nas divididas. Como é que Geninho vai confira a ele a titularidade no ABC? A final de contas Eche pode de uma hora para a outra ser expulso. Ontem o jogo já estava perdido e o efeito pratico dessa expulsão não se sentiu, mas o problema é sofrer com uma expulsão no meio de um jogo indefinido. Com Echeverria isso pode acontecer.

Não sei como isso pode ser resolvido, até por que o atleta não é mais uma criança, mas algum trabalho com o atleta precisa ser feito.  

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

Viagem começou mal

O ABC foi até Caxias do Sul e perdeu por 3 a 0 para o Juventude. Os gol do jogo foram de Thiago Marques, Wallace e Ramon. O Alvinegro agora é o 13º colocado com 9 pontos.

Jogo complicado (Foto: Porthus Junior/Agencia RBS)
Apenas um comentário rápido sobre o jogo. 

Juventude é o tipico caso de time que está em um excelente momento, que independente da qualidade técnica dos seus jogadores consegue os pontos. Um gol impedido e outro com falha do goleiro Edson. O ABC por outro lado teve suas chances de gol parando no goleiro adversário. Não me entendam mal, o placar foi justo, mas por muito pouco.

O Alvinegro volta a campo na sexta-feira, dias 16, quando irá até o Serra Dourada visitar o Goiás. O jogo começa as 21:30hrs.

Ficha Técnica


JUVENTUDE 3X0 ABC
Gols: Juventude – Thiago Marques, Wallace e Ramon.

Local: Estádio Alfredo Jaconi, Caxias do Sul/RS.

Árbitro: Adriano Milczvski - PR (CBF).
Assistente 1: Luiz H Souza Santos Renesto - PR (CBF).
Assistente 2: Diogo Morais - PR (CBF).
4º Árbitro: Jonathan Benkenstein Pinheiro - RS (CBF).
Analista de Campo: Leonel Antonio Pandolfo - RS (CBF).

Juventude: Mateus, Vinicius, Domingues, Ruan e B. Collaço (Mauricio); Fahel, Lucas, Wallacer e Juninho; Ramon (Caprini) e T. Marques (João Paulo). Técnico: Gilmar Dal Pozzo. 

ABC: Edson, Bocão, Filipe, Cleyton, Eltinho; Anderson Pedra, F. Guedes (Marcio Passos), Erivelton (Echeverria) e Gegê; Dalberto (Adriano Pardal) e Caio Mancha. Técnico: Geninho.

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

domingo, 11 de junho de 2017

Futebol tem pouquíssimo haver com justiça

O ABC saiu atrás no marcador e buscou o empate com o Figueirense por 2 a 2. Os gols do jogo foram marcados por Filipe e Dalberto para o ABC, para o Figueira marcaram Robinho e Henan. Com o resultado o ABC soma agora nove pontos, ocupando no momento a oitava posição.

Vestiário de ABC 2 x 2 Figueirense (Foto: Andrey Torres @abcfc) 
Ao sair do jogo fiquei chateado por que achei que o ABC tivesse feito um jogo apenas regular, nada fora do comum. Depois do jantar, com a barriga cheia e a cabeça fria, percebi que o ABC fez um bom jogo. Tanto é assim que o nome do jogo foi o goleiro Thiago Rodrigues do Figueirense. Foram algumas defesas importantes no segundo tempo, pelo menos duas bolas incríveis.

Na primeira etapa o ABC começou o jogo muito aceso, com uma chance de gol clara, bola cruzada rasteira por Nando que Erivelton não conseguiu desviar. Pouquíssimo tempo depois num contra-ataque, três ou quatro toques na bola, a bola chegou a Robinho no bico da grande área. Driblou o marcador e guardou no canto oposto. Ducha de água fria na torcida, mas não no ABC que foi para cima e teve pelo menos uma dúzia de jogadas perigosas. Dentre elas o gol do zagueiro Filipe, aos 13 minutos, que desviou cruzamento na área. Empate justíssimo. O ABC pressionando bastante e o adversário em mais um contra-ataque, aos 27 minutos, desempatou de maneira injusta. A última bola da etapa foi um quase gol daqueles, com direito a zagueiro do Figueirense tirando a bola na linha e Bocão empenando a trave no rebote. A sensação ao final do primeiro tempo era de desperdiçar uma chance de vencer com superioridade. 

Filipe comemorando o gol (Foto: Andrey Torres @abcfc)
Na segunda etapa as chances de gol diminuíram, mas não foram poucas. O Figueirense por outro lado não ameaçou mais nenhuma vez. Logo aos 2 minutos, Dalberto recebe cruzamento de Bocão e bate cruzado para empatar. Na primeira metade do segundo tempo, o ABC pecou na penúltima bola, aquela que servem os atacantes. Para completar Nando não deu prosseguimento a nenhum ataque importante. Com 20 minutos Nando saiu para a entrada de Mancha. Erivelton sem ritmo de jogo saiu para a entrada de Pardal. Não surtiu efeito, somente quando Zotti entrou no lugar de Dalberto o ABC ganhou na bola longa. Foram pelo menos duas reais chances de gol, na primeira Zotti cruzou na área e Pardal desviou de cabeça. Na segunda Mancha cruzou na área e o zagueiro Filipe cabeceou como manda o figurino e o goleirão colecionou mais uma grande defesa. Resultado, placar inalterado.

ABC teve 15 chutes ao gol na partida (Foto: Andrey Torres @abcfc)
Após esfriar a cabeça chego a conclusões obvias, mas verdadeiras. No primeiro tempo o Mais Querido teve algumas boas chances de Gol e onze escanteios a favor. Na segunda etapa foram menos chances de gol, mas a verdade é que essas poucas chances de Gol foram bem mais perigosas que na primeira etapa. O adversário chegou duas vezes em contra-ataques e marcou.

Destaques


Bocão é um grande destaque nessa Série B, ofensivamente principalmente. Deu passe para o gol de Dalberto. Meteu uma bola na trave no primeiro tempo que empenou o artefato e quase fura a bola.
Filipe fez seu primeiro gol pelo ABC e fez um grande jogo, na segunda etapa teve mais uma chance de marcar. 

O ABC enfrentará o Juventude na próxima rodada, jogo em Caxias do Sul/RS. Jogo na terça-feira com pouquíssimos dias de descanso e muito quilômetros a percorrer. O jogo começará as 20:30hrs. 


Ficha Técnica


ABC 2X2 FIGUEIRENSE
Gols: ABC – Filipe e Dalberto, Figueirense – Hernan e Robinho.

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 5.132 torcedores.

Árbitro: Nielson Nogueira Dias - PE (CBF)
Assistente 1: Cleberson do Nascimento Leite - PE (CBF).
Assistente 2: Francisco Chaves Bezerra Junior - PE (CBF).
4º Árbitro: Suelson Diorgenes de França Medeiros - RN (CBF).
Analista de Campo: José Nilman de Lima - RN (CBF).

ABC: Edson, Bocão, Filipe, Cleyton e Eltinho; Anderson Pedra, Guedes, Erivelton (Adriano Pardal), e Gegê; Nando (Caio Mancha) e Dalberto (Zotti). Técnico: Geninho.

Figueirense: Thiago Rodrigues, Dudu, Naylhor, Bruno Alves e Julinho (Iago); Zé Antônio, Dudu Vieira e Robinho; Jorge Henrique, Hernan (Índio) e Joãozinho (Luidy). Técnico: Marcio Goiano.

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Sempre forte na comissão de arbitragem

O ABC venceu o Paysandu por 2 a 1 no Frasqueirão, com gols de Echeverria e Dalberto para o ABC, para o Paysandu descontou Wesley. O ABC agora é o 7º colocado com 8 pontos, empatado com América Mineiro, Brasil de Pelotas e Oeste/SP. 

Montanha Russa chamada Dalberto (Foto: Andrey Torres)
Antes de começar, eu queria apenas comentar como algumas equipes sempre tem sorte quando o assunto é escala de arbitragem. Paysandu é uma delas, principalmente quando enfrenta o ABC. Não sei o que acontece, mas esse tipo de time vem ao Frasqueirão e arbitragem começa a erra marcações, a empurrar cartões e por fim enervar a todos. Não estou querendo inventar a roda, mas apenas comentar. 

Que jogo corrido. Foi um lá e cá maluco os 90 minutos, tanto foi puxado que as duas equipes jogaram os últimos minutos de encontro em ritmo ligeiramente mais divagar.

Na primeira etapa o Alvinegro não teve a dificuldade de outros jogos, soube se impor e empurrou o Paysandu para a defesa. É verdade que os paraenses atacavam principalmente pelo lado de Eltinho, que não viu o atacante Wellington Junior o jogo todo. O primeiro gol, marcado aos 18 minutos por Echeverria, surgiu após lançamento de Bocão, que passou por Nando e chegou a Eche após falha da defesa do Paysandu. O gol premiou o bonito jogo. Logo depois aos 23 minutos o ABC ampliou com Dalberto. Eltinnho cruzou da esquerda em diagonal, Dalberto se antecipou ao marcador e guardou. Um regalo para o torcedor ABCdista. 

Dalberto comemorando gol (Foto Andrey Torres/ @abcfc)
O jogo assumiu a característica que perdurou por todo o restante da partida. O ABC que jogava francamente, com Zotti armando o jogo desde a defesa e Bocão insinuante pela direita, deu um passo atrás e deu campo ao Paysandu. Com campo para o adversário o sufoco começou. 

O volume de jogo do adversário aumentou e com isso a bola passou mais próxima ao gol de Edson. Numa bola parada, em uma falta invertida pelo arbitro, a bola foi desviada matando o goleiro Edson. Gol no finalzinho do primeiro tempo que deu aquela ducha de água fria no torcedor. 

NA segunda etapa Echeverria saiu para a entrada de Marques, coisa que na minha opinião desarticulou o ABC. Com essa mudança o ABC começou a não conseguir sair jogando e Marques não conseguia atacar pelo lado do campo. A coisa estava difícil, até por que Eltinho perdeu todas as bolas para Wellington Junior pelo lado do campo. A nossa sorte é que depois do drible nada saia, tanto é assim que o treinador adversário substituiu o atacante. A coisa ficou tão esquisita que as duas próximas substituições de Geninho visavam corrigir esse descontrole. Saíram Gegê e Zotti, para a entrada de Marcio Passos e Jardel. Com isso o ABC ficou retraído, mas pelo menos com especialistas na marcação. A partir dai o ABC controlou melhor a posse de bola e até teve chances com Dalberto duas vezes, numa delas um contra-ataque muito importante. 

Torcida comemorou ao final do jogo (Foto: Andrey Torres/ @abcfc)
O final do jogo premiou o ABC, que foi lá e fez. O Paysandu chegou até a intermediaria do ABC com muita vontade, mas chances reais de gol não existiram.

Destaque


Zotti fez um jogo muito bom hoje contra o Paysandu, mas sinceramente não vejo Zotti como esse segundo homem de meio campo. Nem ele tem condições físicas de marcar e armar, nem é um exímio marcador. 
Bocão mais um grande jogo do dono da camisa 2. 
Filipe zagueirão fez sua estreia hoje, foi exigido diversas vezes e correspondeu a altura. Acredito que Filipe sentou Oswaldo no banco e vai ser difícil Léo Fortunato voltar a titularidade. 

O ABC volta a campo no próximo sábado dia 10 de junho a 19:00hrs no Frasqueirão. O jogo será contra o Figueirense e uma vitoria pode colocar o Alvinegro em uma situação de briga pelo topo da tabela.

Ficha Técnica


ABC 2X1 PAYSANDU
Gols: ABC – Echeverria e Dalberto. Paysandu – Wesley.

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 3.231 torcedores.

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha - RJ (CBF).
Assistente 1: João Luiz Coelho de Albuquerque - RJ (CBF).
Assistente 2: Thiago Rosa de Oliveira - RJ (CBF).
4º Árbitro: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro - RN (CBF).
Analista de Campo: Aldeilma Luzia da Silva - RN (CBF).

ABC: Edson, Bocão, Filipe, Cleyton e Eltinho; Anderson Pedra, Zotti (Marcio Passos), Echeverria (Marques) e Gegê (Jardel); Nando e Dalberto. Técnico: Geninho.

Paysandu: Emerson, Ayrton, Perema, Gilvan e Peri; Rodrigo Andrade (Leandro Carvalho), Wesley (Diogo Oliveira), Augusto Recife e Fernando Gabriel; Wellington Junior (Daniel Amorim) e Marcão. Técnico: Marcelo Chamusca. 

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

sábado, 27 de maio de 2017

A primeira

O ABC venceu a primeira partida na Série B. O 1 a 0 foi marcado por Nando aos 40 minutos do primeiro tempo. Com o sucesso, o ABC agora soma 5 pontos. 

Nando e Cleyton comemoram gol. (Foto: Andrey Torres/@abcfc)

Depois de dois empates em que o Alvinegro mostrou apenas raça em campo, o Mais Querido mostrou bom futebol para vencer a boa equipe do Vila Nova. Geninho pela primeira vez armou o ABC com dois atacantes, coisa que não acontecia desde as finais do segundo turno do Estadual quando Nando e Pardal jogaram na frente. Dessa vez Nando e Dalberto, que venho destacando nos últimos jogos, formaram a última linha do ABC. Gostei da atuação de Dalberto, que foi rápido e ousado quando acionado. É visível também que com os dois em campo o ABC preenche melhor o campo, não na defesa e meio, mas no ataque preocupando a defesa adversaria.

No jogo de hoje o Alvinegro enfrentou uma equipe velocista, a final de contas um time que tem Wallyson como centroavante não pode ser lenta. Trabalho mais do que complicado para Jardel, que substituiu o volante A. Pedra que está no Departamento Médico. Sorte nossa que Jardel está em ascensão na carreira e dá sinais que pode ser muito útil nessa Série B pelo ABC. Não dá para negar também que Guedes está num nível de futebol muito alto e com isso seus colegas crescem junto.  

Gegê tentando chute de fora da area. (Foto Andrey Torres/ @abcfc)
No primeiro tempo as duas equipes disputaram muito a posse de bola. O ABC tentando abrir o marcador e o Vila Nova tentando explorar a velocidade em seus contra-ataques. Apenas uma vez o Vila conseguiu achar uma jogada nas costas da zaga, parada apenas com falta antes da linha da área pelo goleiro Edson. Já o ABC chegava com jogadas pelos lados onde Erivelton e Eltinho pela esquerda e Bocão pela direita tentavam acionar Nando. Quando Erivelton se contundiu 30 minutos, Pardal foi acionado e o ABC mostrou que queria o gol antes do intervalo. Aos 40 minutos, após cruzamento, a bola sobrou na pequena área, Oswaldo tentou, mas Nando empurrou para o gol. O Alvinegro após o gol recebeu pressão do Vila Nova, muito em função da saída de Erivelton, que abriu espaço no meio sobrecarregando o setor. 

Comemoração do gol. (Foto: @espn)
Na segunda etapa o Vila Nova tentou empresar o ABC no campo de defesa. Já o Alvinegro buscava os contra-ataques. No lado do ABC Nando, Dalberto, Gegê e Pardal desperdiçavam boas oportunidades. O placar ao final do jogo se mostrou justo, o ABC por ter se comportado bem defensivamente e o Vila Nova por não ter aproveitado as suas poucas chances de gol.

Destaque


Dalberto esteve muito bem, aparecendo na frente com jogadas insinuantes quanto ajudando na recomposição defensiva quando o time era atacado. Geninho não pode deixar de utilizar esse atacante como titular sempre que possível.
Bocão dos contratados para a B é sem sobra de duvidas o que está se saindo melhor. Seguro na defesa e no ataque. 
Cleyton e Oswaldo Vai ser difícil sentar algum dos dois para que Leo Fortunato volte ao time titular. Uma dupla improvável no inicio do ano

Os comandados de Geninho voltam a campo no próximo sábado, dia 03 de junho quando visitam o Santa Cruz no Arruda as 16:30hrs. 

Ficha Técnica


ABC 1X0 VILA NOVA
Gol: ABC – Nando.

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 3.150 torcedores.

Árbitro: Devarly Lira do Rosario - ES (CBF).
Assistente 1: Vanderson Antonio Zanotti - ES (CBF).
Assistente 2: Leonardo Mendonca - ES (CBF).
4º Árbitro: Zandick Gondim Alves Junior - RN (CBF).

ABC: Edson, Bocão, Oswaldo, Cleyton e Eltinho; Jardel, Guedes, Erivelton (Adriano Pardal) e Gegê (Zotti); Nando e Dalberto (Levy). Técnico: Geninho.

Vila Nova: Elisson, Maguinho, Guilherme Teixeira, Wesley Matos e Gaston (Foguete); Geovane, Matheus Anderson (Vinicius Leite), Jajá (Juan) e Alan Mineiro; Wallyson e Alípio. Técnico: Hemerson Maria.

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

sábado, 20 de maio de 2017

Quem é o ABC?

Dizendo a que veio, o ABC empatou com o Internacional por 1 a 1, gols do Willian Pottker para o Internacional e Adriano Pardal empatou para o ABC. O Alvinegro somou seu segundo ponto na Série B e na segunda rodada é o 11º colocado.

Antes de comentar o jogo.

Quem é o ABC? Isso mesmo quem... Não existe o que quando se fala do ABC. O Alvinegro não é uma coisa, o Alvinegro é o povo dessa terra. Terra de gente de pele dura, que briga, que luta, que cria vida na terra seca. O menosprezo dos outros sempre fez bem ao ABCdista, que bebe nessa fonte para mostrar a fibra do povo Potiguar. Deixando claro esse assunto, vamos ao jogo.

Briga pela bola (Foto: André Avila RBS)
Macaco velho nesse futebol jogado no terceiro planeta do sistema solar, Geninho sabe que a diferença de investimento entre as duas equipes é muito grande. Que apenas um jogo meticuloso poderia resultar em resultado favorável ao Alvinegro. Até por esse motivo o nosso treinador montou um time mais duro no meio campo. A entrada de Zotti no lugar Echeverria, certamente deixou o ABC com mais qualidade no meio campo. A defesa com isso com menos obrigações ofensivas, dando ao defensores mais tempo para bloquear as ações adversarias. 

O Internacional apresentou o que tinha de melhor hoje, um trio ofensivo bem perigoso, Nico, Pottker e Cirino. O detalhe é que o Internacional não tem meio de campo e o Alvinegro sabendo disso, tratou de bloquear a velocidade no ataque e congestionar o fraco meio campo colorado. É verdade que o Internacional teve bem mais chances de gol, principalmente no primeiro tempo, mas era obrigação deles por jogar em casa. Pena que em uma falha geral da defesa, Pottker no segundo pau desviou cruzamento despretensioso. O 1 a 0 foi de certo modo injusto pelo que foi o primeiro tempo.

Cirino e Bocão (Foto:@scinternacional)
No segundo tempo, atrás do marcador, o ABC se encontrou na partida. Algumas chances reais de gols foram desperdiçadas, Zotti impedido marcou mas não valeu, Cleyton perdeu gol dentro da área colorada. Aos 26 minutos de jogo, Dalberto recebeu bola na direita do ataque, superou a marcação adversaria e cruzou para a área. A bola passou por Nando e chegou em Pardal que conferiu. O gol premiou o segundo tempo muito bom do ABC que ainda teve mais uma chance de contra-ataque desperdiçado por Nando. 

Um desavisado pode querer argumentar que o Internacional perdeu muitos gols e que Edson esteve em dia magico. O problema é que o futebol e definido por momento decisivos. Se um time não decide, o adversário pode decidir. Empate com sabor de vitoria? Provavelmente.

Pardal Comemorando o seu gol (Foto: Andrey Torres/@abcfc) 

Destaques


Dalberto mais uma vez apareceu no time Alvinegro. No jogo de hoje entrou no segundo tempo e fez a jogada do gol de Adriano Pardal. Cada dia que passa eu gosto mais do futebol contundente de Dalberto.
Edson mais uma vez foi o nome do jogo fora de casa. Quando o ABC está precisando dele ele aparece de maneira mais que decisiva, com defesas de extrema complexidade.

O próximo jogo do ABC será contra os goianos do Vila Nova no Frasqueirão. O encontro será no sábado dia 27 de maio, as 16:30hrs. 

Ficha Técnica


INTERNACIONAL 1X1 ABC
GOLS: Internacional – Willian Pottker. ABC – Adriano Pardal.

Local: Estádio Beira Rio, Porto Alegre/RS.
Público: 23.621 torcedores. 

Árbitro: Bruno Arleu de Araujo - RJ (CBF).
Assistente 1: Joao Luiz Coelho de Albuquerque - RJ (CBF).
Assistente 2: Michael Correia - RJ (CBF).
4º Árbitro: Rodrigo D Alonso Ferreira - SC (CBF).

Internacional: Daniel, William, Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel (Carlinhos); Rodrigo Dourado, Felipe Gutierrez (Roberson) e D’alessandro; Marcelo Cirino (Diego), Nico Lopez e Willian Pottker. Técnico: Antônio Carlos Zago. 

ABC: Edson, Bocão (Levy), Oswaldo, Cleyton e Eltinho; Anderson Pedra, Guedes, Erivelton (Dalberto), Zotti (Adriano Pardal) e Gegê; Nando. Técnico: Geninho.

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com